Pandemia e Sol Nascente

No sábado passado foram adicionadas 22 famílias ao projeto (98 pessoas), quase todos saíram com cestas básicas e kits de higiene, alguns poucos ficaram sem. Como era de esperar, novas pessoas iriam aparecer, comprei muitas cestas a mais do que o previsto.

Era notório o clima de medo que estava no Sol Nascente, a sombra da crise que se avizinha para nós, lá já mostra que chegou. Se antes o emprego era escasso, agora mais do que nunca, por isso não fomos duros no critério de adicionar famílias no projeto, a necessidade está latente, então precisamos ser ágeis agora, mas nada impede que possamos endurecer as regras no próximo mês para termos um filtro melhor.

Dentre todos que chegaram, uma família chamou tanto a minha atenção quanto da Eliane. As roupas humildes e as crianças com semblante abatido deflagravam um lar extremamente pobre. Visivelmente eles precisam de ajuda independente da crise atual, e foi muito gratificante vê-los voltando para a casa com uma cesta de alimentos e outras doações. Já no carro, Eliane disse: “Foi aquela criança que eu vi no mercado e a dona disse que ela precisava de muita ajuda”. Então amém, agora podemos ajuda-la.

Novamente o nosso trabalho de ajuda social na comunidade ganha foco. Muitas iniciativas estão surgindo para fazer o que sempre fizemos, e isso é bom, porque a demanda é maior do que podemos suportar. Mas o nosso know-how nos permite sermos mais eficientes e promover uma ajuda mais consciente.

O Rapper Mano Brown disse em uma entrevista: “Quem está de fora não sabe nada da comunidade. O agente social sabe 50%. A ONG sabe 80%. E o morador 100%”. Nós de fato conhecemos uma boa parte da realidade e podemos ser efetivos em nossas ações.

Acredito que teremos um aumento na demanda dos próximos meses, muita gente vai nos procurar precisando de uma ajuda emergencial e queremos nos alinhar as iniciativas do governo de Brasil e governo federal para promover o bem nesse tempo de crise. Sabemos que iniciativas do poder público serão realizadas e queremos cooperar para que as famílias da comunidade possam suportar esse momento crítico.

Faça sua doação:

A nossa orientação nesse final de semana foi NÃO TENHA MEDO. Assim Jesus disse aos seus apóstolos sobre momentos difíceis que viveríamos. Precisamos ser prudentes, mas agora não é hora de ter medo, mas de ter generosidade. O compartilhar é muito importante nesse momento.

Precisamos de mais doadores para que possamos ajudar mais pessoas.

Para doar: http://doar.correntebrasilia.com.br

Moisés Nogueira de Faria
WhatsApp 61984088536
CORRENTE DO BEM BRASÍLIA
CNPJ: 30.743.360/0001-44
www.correntebrasilia.com.br