Em seus piores momentos algo bom está sendo proporcionado

No término da reunião fez questão de ser o primeiro a conversar comigo. Fomos para debaixo das árvores e ele se abriu: “Me identifiquei muito com a história que contou hoje, foi a minha vida que você revelou. Eu sou filho de uma prostituta. Fui rejeitado por toda a minha família. Todos falavam que eu não prestava e que não daria em nada. Por fim tiraram tudo que eu tinha e nunca mais foram me ver. Fui preso e eles não foram me visitar. Cheguei aqui sem nada. Eu tinha muita raiva, mas os dias aqui têm me transformado, tenho reconhecido os meus erros e aos poucos mudado. Tudo isso tem me feito muito bem”. Seus olhos marejados e o sorriso constrangido mostravam o quanto tinha sido tocado pelas palavras. Não só ele, a mensagem ministrada pela manhã acertou a todos.

Hoje todas as cadeiras ficaram preenchidas, atentos queriam saber o que seria dito. Semana passada, as mensagens foram certeiras e muitos quiseram contar os seus testemunhos, por isso, acredito que era grande expectativa para hoje. E de fato não decepcionou.

Falei da história de Jefté, o desconhecido herói bíblico, que teve uma ascensão igualmente aos outros heróis tipificando um roteiro bíblico de sucesso. Ele era o filho da prostituta que foi rejeitado pela família do sei pai e em seu pior momento foi morar em Tobe, cidade de vadios. Mas o que ninguém esperava era sua ascensão se tornando um poderoso guerreiro com aqueles ociosos. Certo dia, sua cidade natal foi atacada, e os lideres (seus familiares) foram pedir ajuda para Jefté, sabendo que era a pessoa certa para comandar os exércitos contra o inimigo. No final ele teve êxito e foi honrado por todos.

O significado de Jefté é “Deus proporciona” e o significado de Tobe é “bom”. Então entendemos pelo enredo do herói que: Deus proporciona em nossos piores momentos algo bom. Tá certo que esse presente de Deus vem embrulhado de algo que não gostamos, mas podemos entender que em nossos piores momentos algo bom está acontecendo. Se Jefté não fosse para Tobe (que apesar do nome era muito ruim), ele nunca tinha se tornado um grande guerreiro e não teria comandado os exercito à vitória. O ruim foi bom para ele.

Assim também podemos entender que muitos que estão em uma comunidade terapêutica podem estar vivendo o seu melhor momento, mesmo aparentando ser o contrário, pois lá eles são transformados: perdem a arrogância, reconhecem suas deficiências, aceitam críticas e conselhos, olham a vida por outra óptica, conhecem as mazelas da humanidade, dão valor a vida e ao amor ao próximo. Eles sabem que se estivem em outro lugar e com recursos financeiros jamais reconheceriam os seus defeitos como agora estão fazendo.

Podemos passar uma vida inteira e não nos corrigir. Devido ao excesso de atividades deixamos o interior sem evolução. Não é somente a adicção o inimigo a ser vencido, tem o orgulho, a indisciplina, a ira, o egoísmo, a ingratidão, a discórdia, a inveja, a dissensão, a imoralidade e outros mais. Em comunidades terapêuticas, em uma ambiente disciplinado, os inimigos interiores podem ser derrotados e o corpo domesticado. Sozinho consigo mesmo é possível enfrentar-se e vencer.

Diante dos olhos vidrados de cada um perguntei: “Será que Deus não está proporcionando algo bom para vocês aqui?” Todos tiveram que admitir, eles estavam sendo transformados por aquele lugar. Perder tudo e chegar ao fundo do poço foi a única maneira para eles caírem em si e buscarem mudar internamente a si. Se eles tivessem dinheiro e recursos nunca estariam lá, ou estariam sem querer mudar. Mas por não terem, são confrontados e disciplinados tendo a real oportunidade de mudança.

Deus proporciona em nossos piores momentos algo bom.

Não existe relato de Jefté reclamando ou não concordando com a situação. Em seu pior momento ele decidiu agir. Em sua nova cidade, ignorando as criticas do outros, formou um exército e se tornou seu superior. Ele soube aproveitar a oportunidade, ao invés de reclamar, ele investiu naquilo que tinha. Superou-se e aos outros também, ao ponto de ser chamado para liderar os exércitos diante da afronta inimiga. Podemos fazer o mesmo ao parar de reclamar de nossa situação e tenta-la usar ao nosso favor. “E se essa instituição crescesse amanhã e se tornasse uma grande ONG, vocês não poderiam ser gerentes ou diretores dela?”, acredito que nenhum deles jamais pensou isso. Às vezes estamos no lugar certo, mas queremos sair e perdemos a oportunidade. Lembro-me da lamuria de uma garçonete que reclamava de não ter oportunidade na vida, e quando a pequena lanchonete se tornou um grande restaurante ela foi mandada embora. Ela estava no lugar certo, mas não soube identificar o que estava acontecendo por estar preocupada em reclamar.

Por isso aquele rapaz queria conversar comigo tanto, ele entendeu que estava no tempo certo e tudo que estava acontecendo era necessário acontecer. Agora estava feliz em saber que a sua vida ainda poderia dar certo. Antes de ir, ele me perguntou: “Agora fiquei curioso! Se Jefté significa Deus proporciona, o que significa o meu nome?”, consultei na internet e logo respondi: “O senhor da nobreza”. Então complementei: “Em seus piores momentos o SENHOR DA NOBREZA está aprendendo a DAR VALOR A VIDA”. E ele riu satisfatoriamente.

Compartilhe com os Amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •